Condições psicossociais de trabalho numa unidade de cuidados continuados de longa duração e manutenção

Palavras-chave: condições de trabalho, riscos psicossociais, profissionais de saúde, unidade cuidados continuados

Resumo

O presente estudo tem como objetivo a análise das condições psicossociais de trabalho de enfermeiros, técnicos superiores, terapeutas e auxiliares de uma unidade de cuidados continuados de média duração e manutenção. Dada a pequena quantidade de técnicos e terapeutas na amostra, e por forma a salvaguardar o sigilo e identidade dos participantes, este grupo de profissionais foi avaliado conjuntamente com o grupo dos enfermeiros. Assim, o estudo considera um grupo com profissionais com formação técnica superior e um outro grupo com auxiliares de cuidados de saúde. A abordagem metodológica foi predominantemente quantitativa, na qual a recolha da perceção dos trabalhadores baseou-se num questionário de caracterização das condições psicossociais de trabalho percebidas. Os dados apurados permitiram concluir a existência, em termos globais, de um ambiente psicossocial de trabalho positivo. A maioria dos fatores de risco revela uma exposição moderada ou baixa. As dimensões que assumem mais potencial de risco para a saúde dos trabalhadores são, no pessoal técnico, as exigências cognitivas e as exigências emocionais, e nos auxiliares as exigências emocionais e a influência no trabalho.

Publicado
2023-01-18
Secção
Artigos