LMERT, Fadiga e Stresse Laboral em Assistentes Operacionais de um Serviço de Internamento Hospitalar

  • Ivo Vaz
  • Manuel Freitas
  • Hernâni Veloso Neto ISLA-IPGT
Palavras-chave: Assistentes Operacionais, LMERT, Fadiga Laboral, Stresse Laboral, Método KIM

Resumo

Este estudo foca o risco de Lesões Músculo-Esqueléticas Relacionadas com o Trabalho
(LMERT), Fadiga e Stresse Laboral associado à atividade de Assistentes Operacionais que, entre
outras, distribuem refeições a utentes num serviço de internamento hospitalar. Esta tarefa pressupõe
a movimentação manual de cargas, daí que se tenha realizado a avaliação da sobrecarga física
através do método KIM (Key Indicator Method) e aplicado o Questionário sobre Fadiga Laboral,
Stresse e Sintomatologia Músculo-Esquelética (Neto, 2013) aos profissionais da amostra. Os
resultados obtidos evidenciam que a tarefa representa uma situação de carga média para os
Assistentes Operacionais, pelo que a exposição ao risco de LMERT é considerada moderada.
Constatou-se, ainda, que estes apresentaram um nível moderado de stresse laboral, um nível baixo
de fadiga global, sendo o nível da fadiga física superior à mental. As queixas músculo-esqueléticas
mais relatadas afetam, predominantemente, as regiões do pescoço, lombar e ombros, com um
padrão referido de intensidade de dor considerável. Face aos resultados obtidos, foram propostas
medidas que visam controlar ou mitigar os riscos profissionais avaliados, com destaque para ações
de formação e a implementação de um programa de ginástica laboral.

Publicado
2022-03-15
Secção
Artigos