Risco de lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho em enfermeiros de uma equipa de cuidados continuados integrados

  • Vitor Silva
  • Hernâni Veloso Neto ISLA
Palavras-chave: Lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho, fadiga laboral, enfermeiros, cuidados continuados

Resumo

Das tarefas intrínsecas ao exercício da atividade do enfermeiro de uma equipa de cuidados continuados integrados, e dos ambientes imprevisíveis e exíguos em que esta é realizada, emergem condicionalismos que vão expô-los a fatores de risco de lesões músculo-esqueléticas relacionadas como trabalho. Com o intuito de conhecer estes riscos e propor medidas de minimização e controlo, foi proposto a um conjunto de profissionais de equipa que participassem num estudo de caso sobre fadiga laboral e sintomatologia músculo-esquelética. Foi utilizado um inquérito autoadministrado e aplicado o método REBA a três posturas base adotadas por estes profissionais. Os resultados revelaram a presença de sintomatologia músculo-esquelética ao nível do pescoço, ombro, lombar e punho/mão, associada a fatores de risco tais como posturas, fadiga, predominantemente física. Os profissionais tinham, uma média etária de 43,8 anos, um IMC médio de 25,9 e um Índice a/c médio de 0,9. Foram instituídas medidas tendentes a aliviar cargas, a alternar tarefas, desenvolvido um programa de ginástica laboral e incentivos a descanso ativo.

Publicado
2021-01-24
Secção
Artigos